quarta-feira, 26 de novembro de 2008

O discurso do desprezo

Existem alguns discursos recorrentes na comunidade das pessoas com deficiência, alguns próprios das pessoas com deficiência, outros de pais e profissionais que circulam no meio. Um deles é o discurso do desprezo pelas conquistas alcançadas.

Explico melhor.

Sou pai de um menino com síndrome de Down, uma alteração genética do cromossomo 21, provavelmente a mais comum das síndromes genéticas, que provoca uma série de limitações, especialmente ligadas às questões musculares e cognitivas (se bem que essas, muito mais decorrentes do contexto social preconceituoso do que da genética)

O Samuel, desde que nasceu foi muito estimulado, seja com as terapias adequadas para ele mas, principalmente, pelo fato de ter tido a oportunidade de estudar numa escola comum, fazer atividades esportivas, culturais e religiosas em meio a pessoas com e sem deficiência. Além do que, o moleque é um cara esforçado e persistente.

O resultado é que ele foi alfabetizado nas mesma idade que os seus colegas de classe, continua na mesma série escolar que eles, com um desempenho muito próximo dos seus companheiros (e, em alguns casos, até melhor).

Mas não é só o meu Samuel que tem alcançado vitórias expressivas. O Samuel Sestaro e a Priscila entraram na faculdade, e não foram as primeiras pessoas com síndrome de Down a chegar nesse ponto. A Débora é professora, o Cláudio, o Guto, a Ana, a Mariana e tantos outros estão trabalhando em empregos sérios. Todos chegaram lá porque as pessoas acreditaram neles e eles correponderam a esse estímulo.

Aí me vem algumas pessoas e dizem que síndrome de Down nem é deficiência, no também velho discurso que a deficiência do meu filho/aluno/paciente sempre é mais séria que a sua. Ou seja, essas conquistas não tem mérito nenhum.

No fundo estão dizendo que o trabalho dos terapeutas não valeu nada, ou era desnecessário. Que o trabalho dos professores não foi nada mais que o feijão com arroz. Que a dedicação dos pais deve ter sido só uma overdose de estimulação, mas não tem valor algum.

Pior. Desprezam o próprio esforço que essas pessoas com Síndrome de Down fizeram para ultrapassar limites, naturais e impostos pela sociedade, para superar preconceitos e para conquistar seus espaços como cidadãos.

Ora bolas, se Síndrome de Down não é deficiência por que é então que 90% dos americanos que recebem diagnóstico precoce da mesma optam pelo aborto? Por que os pais, quando recebem a notícias entram em estado de choque?

Se não faz diferença nenhuma por que será que as escolas continuam a recusar alunos com a síndrome? Por que muitos professores alegam que não sabem lidar com "isso"? Por que juízes insistem em interditar essas pessoas?

Fingir que a deficiência não está presente também é uma forma de exclusão. É negar o valor da própria pessoa, como se ela fosse um ser que não é. É um atentado contra a sua identidade.

Eu espero que num futuro não muito distante, as conquistas das pessoas com síndrome de Down possam passar desapercebidas, mas não porque elas deixaram de ter alguma deficiência, mas pelo reconhecimento de que essa deficiência não lhes tira os direitos equivalentes aos de qualquer outro ser humano.

Quanto a esse discurso deixo a mesma frase que o Samuel me fala, de vez em quando : "me poupe".

Descrição da imagem : foto do Samuel sorrindo

7 comentários:

Anahi disse...

no mínimo diriam que SD é uma necessidade especial.
uma vez mandei um recado geral pra ser divulgado pra toda comunidade da UFSC. Tratava-se de uma mensagem convocando pessoas com deficiência a se engajarem em um projeto que tinha a ver com sua inclusão na universidade. Eu recebi 2 retornos, um deles me "mandando" corrigir a terminologia, pois disse que as pessoas com deficiência se magoariam com o termo deficiência, que era feio, e que, portanto, o termo correto era portador de necessidades especiais. Não preciso lhe dizer que mandei o cara se atualizar.
Esse troço de dizer que SD não é deficiência tem explicação: o preconceito dos "mais fortes" sobre os que se mostraram mais capazes do que eles mesmos. Isso porque na lógica marxista, um corpo perfeito para o trabalho jamais admitirá que um "corpo defeituoso", o próprio corpo deficiente, produza mais do que ele, porque paradoxalmente seria contra sua própria "natureza", indo na contramão dos "saudáveis", portanto, mais aptos e capazes.

Arimar disse...

Fábio.
E quando a gente começa a falar de Inclusão?
Vem sempre alguém dizendo:" Somos todos iguais".
Ops, em Direitos sim, mas aguentar muitas Arimares, nem eu consegueria.
"Tô fora"
Beijos.

Vilma disse...

Só quem tem consciência das próprias deficiências(sim, todos temos alguma deficiência) pode ter noção das vitórias dos outros.Por aqui a palavra da hora é "pé" que a Vic consegue falar e mostrar ao mesmo tempo, algo comum para a maioria,mas que para nós, familiares e fono tem sido uma conquista e tanto, ah! e ela também já consegue apitar, mas isso a gente comemora e poda um pouco, haja ouvidos...rs.

Zelinda disse...

Fábio,
Nós sabemos qual o valor das conquistas alcançadas e dos degraus - invisíveis ou concretos -vencidos. Uma vez, fiquei muito contente com um comentário acerca de uma pintura da Julia: 'Mas ela é uma criança de 9 anos, como ela conseguiu um efeito tão lindo?'. Foi de emocionar atentaram para a idade dela e não para a SD. Mesmo porque nossos filhos são simplesmente nossos filhos, independentemente de apresentarem essa ou aquela característica.
Um abraço!

Isis disse...

Fábio,
Eu sei o que você está sentindo.
Eu tenho uma deficiência física nos membros superiores e inferiores, e muitas vezes as pessoas não veêm meu esforço físico para alcançar as atividades cotidianas em minha vida, como dirigir, trabalhar com a inclusão de bebês com deficiência e minhas atividades de vida diária.
As pessoas normalmente alegam que tenho condições perfeitas para me desenvolver, ou veêm somente minha deficiência. Um extremo ou o outro.
Só eu sei das minhas enormes barreiras que enfrento diáriamente.

Rita Mendonça disse...

Texto maravilhoso. Vai para o Boletim Alagos Inclusiva n.º 04, rs.
Posso publicar a foto do Samuel junto com a sua?
De vez em quando me lembro de você perguntando a ele sobre os imigrantes, no dia em que eu e Bia estivemos com vocês: "os imigrantes vieram de Pindamonhangaba?" e tantos outros nomes estranhos de cidades próximas. E ele morrendo de rir com a sua aparente "ignorância" com a história de São Paulo, rs.
Enquanto isso, a Letícia já vestida com as sapatilhas da Bia, o casaco da Bia ..., rs. Eita, esses meninos aprontaram. Nós, adoramos, viu?
Um forte abraço.

MFerrer disse...

A todos os profs e em especial ao Anónimo das 18:38 que fez uma lista de disparates no profblog.org, mas que agradeço:
a)Coordenação de Departamento não remunerada;
- Têm que dar 36h por samana , sabiam?

b)Aulas de apoio não remuneradas;
- Afinal já não é a avaliação o problema? É o trabalho? Não querem? Podem sair que há outros que desejam trabalhar.

c)Aulas de substituição não remuneradas;
- Afinal é dinheiro que querem mais ?

d)Direcção de Instalações não remunerada;
- Que é isto de direcção de instalações? Foi promovido a porteiro?

e)Desenvolver actividades extracurriculares não remuneradas.
- A questão é vos mandaram dar aulas e trabalhar? Tadinhos!

f)Visitas de estudo não remuneradas.
- Queriam dar mais passeios e receber em dobro? Além do que já recebem pela tal hora de passeio? Está-se mesmo a ver!Injustiças! exploração do Homem pela Mulher!

g)Reuniões fora de horas não remuneradas.
- Se calhar foi a Ministra que vos mandou marcarem essas reuniões infindáveis de quem não se sabe organizar nem trabalhar. Coitados!

h)Reuniões à noite, fora de horas.- à noite? Ui!! Corror!! e o lobo mau não vos apareceu? Não comeu nenhum de vcs?

i)Ficar fechado na Escola horas sem fim, sem condições de trabalho, em vez de estar em casa a preparar as aulas.
- Deve ser mais a preparar as explicações. Enganou-se?!

j)Estar na Escola à espera que um colega falte, como se os colegas cumpridores fossem os responsáveis pelos colegas faltistas; apontem uma outra profissão onde se passe o mesmo.
- Oh Diabo!, não me diga que há faltistas na vossa profissão? Há-os que não querem ser avaliados?
E vc aí mais para a frente vai dizer que TODOS deviam ser iguais e proguedir igualmente na carreira, não vai? Eu sei que vai! Daqueles que faltam todo o ano? Dos que não querem saber da EP para nada? E vcs estão solidários com esses e que a EP se lixe, não é? Que maçada essa de ter de dar aulas de substituição . Um horror!E vc pergunta se haverá outra profissão em que tal aconteça? está a reinar? nunca ouviu falar em profissionais dignos? Mineiros, Médicos, Polícias, Militares???

k)Que a Sra. Ministra obrigue a trabalhar mais horas e o agradecimento passe apenas por um obrigado cínico no Parlamento.
- Já está melhor: Srª Ministra. Gostei. Agora é que borrou a pintura. Então se a Ministra agradece, é cínica, e vc insulta-a? Como educador estava a pedir um correctivo!

l)Que um colega de outra disciplina assista às nossas aulas.
- Palavra ? Isso pode acontecer? Um outro colega a assistir? Um horror e umatentado à vossa imensa capacidade profissional para produzirem jovens bem formados e com qualificações. parece impossível!! Já não há privacidade!

Mas isso já não foi alterado para colegas da mesma disciplina? Vá lá ver os apontamentos, homem...

m)Que as notas dos alunos que não querem estudar te impeçam de progredir na carreira. - Lá está vc com lapsos de memória. Ou com ataques de vigarice? Isso não foi alterado p/ Ministério? Ou no máximo daria uma míni perdentagem na avaliação compensada por outros items? Faça lá um esforço que vc chega lá!

n)Com o congelamento dos vencimentos e progressão na carreira.
- Fácil! faça o favor de se auto-avaliar e de promover a avaliação e já vai ter progressão. Não quer? Pois bem, fica retido como vcs fazem a milhares de alunos marginalizados...Simples nao é?

o)Que a maternidade, morte de um familiar próximo te impeça de progredir na carreira.
- Porquê? A aldrabice e a mentira não são para aqui chamadas. Onde é que isso está escrito? Juizo!

p)Com o Estatuto do Aluno.
-Qual o problema do EdA? Vcs não querem que as crianças sejam os destinatários da EP? Não querem que este País se torne como os outros? Só querem direitos, sem deveres? e o contribuinte a pagar? reformas aos 52 aninhos? com 2500 Euros e depois vão para os Colégios chupar mais uns tontos?

q)Com a diminuição da autoridade dos PROFESSORES.
- Porque é que há professores com autoridade com aulas decentes, que não faltam e cumprem e há-os como vc? Perderam am autoridade? Foi culpa de quem? da Srª. Ministra? Faça o favor!!! Antes do PS a Educação era uma maravilha? pois era. Vcs faziam ronha e recebiam por a fazerem! Acabou-se essa mama!

r)Com os insultos e agressões por parte de alguns alunos e respectivos Encarregados de Educação.
- Agora já começo a gostar. Não me diga que a popuilação escolar já não vos pode ver? Que vos dá na cara? E vcs continuam a fazer arruaças a comprar ovos tomates e a arrebanhar crianças para esses números de grande civismo? E depois não têm autoridade? Acha que deviam ter? Acha mesmo???
Isto quem semeia ventos....

s)Com a destruição da Escola Pública.
- Não me diga que estas medidas de organizar e eses investimentos massivos são para acabar com a EP? Olhe que precisa de mandar ver essa cabeça e esses olhos!

t)Com a divisão da carreira em duas: titular e não titular colocando Professores contra Professores.
- Afinal lá volta a avaliação, perdão o ECD,: Todos no topo e ao molho!? Mesmo aqueles que aí em cima vc tratava de mandriões? Isso é que era um regabofe!
Sem hierarquia nem respeito por ela, de preferência...

u)Com as cotas na progressão.
- ----Para professor é uma pena que não saiba o que quer dizer "Cotas". Que tal umas Novas Oportunidades para um portuguiês básico?

v)Com os critérios que levaram à escolha dos professores titulares.--- Já vi que continua a não perceber nada do que fala e como escreve...Durante anos andaram a obrigar os jovens professores, acabados de entrar na carreira, a fazer o trabalho que não dava redução de horário - a única coisa que vos motiva depois do dinheiro!!!- e agorta queixam-se que eles é que ficaram titulares? Foi uma gaita não foi? Talvez umas grevezitas vos retemperem o ânimo!

w)Com o péssimo ambiente de trabalho que se está a instalar nas Escolas.
- Pois, compreende-se , o bom ambienmte era o do deixa-andar-que- logo-chumbamos-os-"gajos"-e-nós- parao-o-ano-nem-aqui-estamos, não era? A EP que se lixasse! e os filhos dos pobres também, que vcs tinham era explicações para dar!

x)Com o fim dos destacamentos._ faltava esta pérola.O que era bom era tirar o lugar a akguém em Cascos-de-Rolha e, depois, ao abrigo de uma qq regra avulsa e idiota, requerer o destacamento par aonde queriam ficar...Dando assim a volta aos valores do CGP e à Listagem de prioritários...e a EP que se lixasse e os alunos que ficassem sem aulas durante meses á espera que toda a máquina se recuperasse das golpadas ...Uma maravilha essa escola de que tem saudades! e a Ministra acabou com esse regime de tanta justiça e tanto rigor educativo? Lá está. Vc Tem razão. É mesmo para acabar com a Escola Pública. Continue a denunciar(-se) ! Vá por aí que toda a gente percebe ao que veio!

y)Com os concursos por três anos. - Claro, o bom era concursos todos os anos e as escolas sem professores, sem projecto e sem responsabilidade. Isso é que era Bom: Posso dar-lhe uma boa notícia? Os Concursos qq dia acabam mesmo e então é que é ver os CEx. a escolherem os melhores e, os piores, a irem para os tais Cascos-de-Rolha....ou ficarem mesmo sem vagas...A culpa será toda da Srª Ministra. Tem razão!

z)Com o trabalho excessivo.- É uma profissão de desgaste rápido. Veja a forma como se arrastam pelas arruaças e pelas passeatas de autocarro à custa das CM do PSD e do PCP...

aa)Com a permanência na Escola de 40 horas.
- Um horror! Tem razão. Qual é o trabalhador que permanece no local de trabalho por tanto tempo? Eu despedia-me!

bb)Que os Professores se substituam aos Pais e que os Pais só sirvam para procriar.
- Perdão? então os professorezinhos já não truca-truca? O ideal mesmo era uma escola sem alunos ! Sem filhos de qq natureza ou espécie! Façam uma greve a exigir as escolas vazias! Boa!

cc)Que Professores tenham 10 Turmas, mais de 250 alunos e 1500 testes para corrigir por ano, para não falar dos trabalhos.
- Sabe o que acho? Acho que o nível da matemática vai subir neste País. A ver os professores a praticarem tanto as continhas...pelo menos a aritmética básica vai ultrapassar o do português ( o tal das "cotas")

dd) …………………………………………


Depois de tudo isto, a Sra Ministra agradece chamando-te preguiçoso, incompetente, mentiroso, humilhando-nos, colocando os Pais contra os professores, impedindo-nos de progredir na carreira.
- Não me recordo de ela ou algum Secretário de Estado ter dito isso assim a frio...mas olhe que se não disse, dá para pensar depois de vos ver, ouvir e ler....cambada de madraços!

Em resumo a Sra. Ministra dá mais trabalho e ao mesmo tempo diz que para dignificar a carreira tem que pagar menos ao impedir que todos cheguem ao topo da mesma.
- O que a Srª Ministra mandou foi que fossem responsáveis e empenhados e quanto à progressão estamos conversados....

O mais engraçado, é que ela ia implementando tudo isto sem darmos conta, só agora é que acordámos, dava a impressão que a reforma não era para nós. O grande erro da Ministra foi ter apertado, de uma só vez, tanto a corda e ela ter partido. "A carga era maior que BURRO e o BURRO caiu…"
- E eu digo que dificilmernte se levanta! Quem sou eu para o levantar.

Se tivéssemos assistido às reuniões sindicais e aderido em massa à greve aos exames há dois anos atrás nada disto teria acontecido.
- Está a ver copmo afinal andar acordado e ser responsável pode dar benefícios?
Que grande lição da vida, não é?????


Passo a passo a Ministra ia levando a água ao seu moinho, implementado medida após medida sem que nós reagíssemos, ela pensou que nos podia sugar o sangue todo de uma só vez. Chegou a altura de dizer BASTA de tanta malvadez e injustiça.
-Um horror! Coitadinhos!

VAMOS LÁ VER QUANTOS SÃO OS "ADESIVOS" QUE ESTÃO AO LADO DA MINISTRA CONTRA OS COLEGAS, a favor de uma política nefasta que só tem o objectivo de destruir a Escola Pública e enviar os professores para os psiquiatras.
-- Olhe que eu estava capaz de o aconselhar um tratamento e uma baixa médica. Afinal vc já se lembrou disso!
Mas tem que ser mesmo psiquiátrica? não pode ser por manifesta incompetência e falta de vergonha?
MFerrer

Novembro 30, 2008 8:45 PM

30 de Novembro de 2008 20:53


Anónimo disse...
não fale do que não sabe sua Besta!Estará a ver-se ao espelho?

30 de Novembro de 2008 22:15